terça-feira, 17 de novembro de 2009

Viva as Repúblicas do Brasil e de Angola



Era novembro e vivíamos, na mesma semana, os feriados de 11 e 15 de Novembro, proclamações das repúblicas de Angola e do Brasil, respectivamente.

Há semanas, a Ju tinha uma idéia fixa de fazemos uma "épi áuár", como toda a gente costuma pronunciar "répi auár" do lado de lá do mar, com todos os nossos amigos de trabalho.

Até então, ninguém nunca tinha deixado a redação tão cedo e ido para o bar (resumo da happy hour) e fizemos aquilo naquele dia, só então dando-se conta da importância das duas datas para as duas nações.

Pois bem: o local escolhido foi o Veneza, restaurante famoso pelo bacalhau servido geralmente frio nas vezes em que lá estive e uma decoração de deixar corada até a mais cafona das africâner.

O ocupamos uma longa mesa, pedimos dezenas de Cucas, várias caixas de sumo, uns pica-paus, um cachocho frito e lá fomos desfiando histórias em torno dos dois eventos.

Súbito, alguém tem a idéia de cantar o hino nacional de Angola. De pronto, o restaurante para para ver aquele evento. Em seguida, as gargantas brasileiras se ufanam e passam a explicar, em alto de bom tom o que é o lábaro estrelado ou como ouviram do Ipiranga às margens plácidas.

Uns comensais riam à socapa daquelas demonstrações de patriotismo, mas não estávamos nem aí. Só queríamos expressar nosso orgulho pelo 11 e o 15 de Novembro, datas de proclamação de duas Repúblicas que, há 120 anos (no caso do Brasil) e a 34 (no cado de Angola) tentam acertar na vida, apesar dos pesares, e são irmãs de sangue e luta.

Mesmo atrasado, pelos afazeres da nova lida, parabéns pelas datas.

5 comentários:

animal oportunista disse...

Eu não queria expressar orgulho nenhum... Tava mais preocupado em beber cerveja.

FRAGATA DE MORAIS disse...

Não consigo vosso contacto. Por favor anotarem:

www.literaturafragatademorais.blogspot.com

F. disse...

Aposto que a idéia de entoar o "Oh pátria nunca mais esqueceremos, os heróis do 4 de fevereiro..." foi do Zé. É a cara dele. E fico a imaginar a malta no Veneza estupefata diante daqueles anacrónicos pulas a cantar "Orgulhosos lutaremos pela paz, com as forças progressistas no mundo". Que espetáculo! Quem quiser ouvir o hino de Angola, cantando por alunos de Baía Farta, em Benguela, pode visitar o vídeo nesta mesma casa: http://casadeluanda.blogspot.com/2008/10/dois-minutos-de-angola.html

André Miguel disse...

Grandes datas.
Não há dúvida que é para celebrar a independência de um país como Portugal! Só é pena não podermos pedir independência de nós próprios...

Ju Borges disse...

épi auor. eu adoro essa coisa de não falar os agás com som de erres