quinta-feira, 10 de julho de 2008

Estereótipos

J. é brasileiro, jovem, professor universitário, recebeu um convite para lecionar em Luanda e mudou-se para Angola. Na chegada ao aeroporto haveria um motorista a esperá-lo, avisaram. Ele chegou, aguardou no saguão, nada. Achou afinal um rapaz que segurava um cartaz com o nome da universidade.

- Olá, você é o motorista da universidade?
- Sim senhor, estou a esperar um professor.
- Eu sou o professor.
- Não, estou a aguardar um kamba brasileiro.
- Pois é, sou eu mesmo.

O motorista espantou-se e tal, o professor faça o favor de me desculpar, achei que fosse angolano, cá em Angola estamos muito habituados a assistir as TVs brasileiras, tás a ver? Achava que no Brasil só houvesse brancos...
Ah essa TV brasileira...

8 comentários:

fernando baião disse...

O problema é que nos habituaram a ver nas telenovelas brasileiras, que o homem negro, era só criado, motorista, lavadeira, ama dos meninos brancos, etc. Negro mora na favela, branco em boas casas de luxo.Professor negro ele nunca viu, por isso a sua admiração.Mas está a melhorar a última geração das telenovelas brasileiras já nos apresenta negros doutros estratos sociais. Daqui a mais uns anos, o nosso motorista já não vai ficar espantado.

F. disse...

Voce tem toda a razao, Fernando. A culpa nao e do motorista, definitivamente. Culpa da sociedade brasileira, tao injusta com as minorias do sue proprio povo, e da midia que contribui na difusao dessa injustica ao divulga-la sem discuti-la.

m.Jo. disse...

Vocês já repararam que, nos enlatados policiais americanos, todo juiz é negro?
Josie

fernando baião disse...

Todos, todos negros,não digo, mas que a maior parte aparece nas séries policiais e filmes americanos, é verdade. Mas, nas telenovelas brasileiras é o contrário, os réus é que são todos negros.

F. disse...

Criticar a TV brasileira é um caminho fácil. Ela tem sua parcela de culpa mesmo, por reforçar o estereótipo, não se pode negar. Mas a verdade é que ela reproduz a injustiça da sociedade brasileira, que discrimina sim, embora todos se arrepiem quando alguém diz isso...

Lilás disse...

Olá, F.!
Tirei o domingo para visitar blogs e descubro que o seu é muito interessante, pois não conheço nada deste lugar chamado Angola.
Realmente a TV brasileira reforça este estereótipo e dá poucas chances aos atores negros. Por esta e outras razões, não asisto mais à novelas.
Fiquei impressionada como este mundo aí é bastante parecido com algumas regiões daqui do Rio, só espero que a violência não chegue ao absurdo que deixaram chegar aqui na cidade maravilhosa.
Visite-me também, será um prazer.
beijos cariocas

F. disse...

Olá Lilás, obrigado pelo visita. Vou aparecer lá no seu sítio também.

Anônimo disse...

Pessoal, uma sugestão, VAMOS DEIXAR DE ASSISTIR NOVELAS, FAUSTÕES,SILVIOS, GUGUS, LUCIANAS e tantos outros ícones da imbecilidade dos meios de comunicação.
Saudades de Rin Tin Tin, Roy Rogers e tantos outros inocentes.
chr
chr