sexta-feira, 11 de julho de 2008

Roubar e não poder carregar...

Fernando tocou no assunto dos assaltos e lembrei que outro dia a cozinheira de uma amiga faltou ao trabalho por dois dias seguidos. Estranho, dona M. não era daquilo! Minha amiga foi investigar e ouviu a horrível história que se segue:

M. mora numa casa simples, nas proximidades do Largo da Gamek, região de Luanda Sul. Uma noite, um bando tomou de assalto a rua, tocando o terror na vizinhança. Armados com fuzis, pistolas e metralhadoras, os bandidos invadiram casas, espancaram moradores e roubaram tudo. O que podiam e o que não podiam carregar.

Para solucionar a falta de braços, seqüestraram alguns moradores e os obrigaram a carregar os próprios pertences que estavam sendo roubados.

O filho de M., de apenas 8 anos, foi um dos escalados para ajudar os bandidos. Fizeram a criança andar até o Benfica, muito distante dali, e depois a largaram sozinha lá.

O miúdo não sabia voltar para casa e vagou por dois dias sozinho, até que uma boa alma o ajudasse a reencontrar a mãe.

5 comentários:

fernando baião disse...

Infelizmente a nossa cidade está assim, a criminalidade tem aumentado assustadoramente, há quem diga, que com o aproximar das eleições a coisa vire mais feia. Não acredito que uma e outra coisa estejam ligadas, são as condições sociais existentes que determinam esse aumento. Infelizmente, já não existem Robin dos Bosques, aqueles que roubam aos ricos para dar aos pobres.Aqui há uns tempos, uma senhora de sessente anos e o seu neto de oito foram atacados no Bairro da Madeira, no Kazenga,bairro bastante problemático, por dois bandidos armados de Aka-47,apenas para roubar um pequeno rádio de pilhas e uma botija de gás. Vendo que o produto do roubo era insignificante, violaram a senhora e deram chapadas no miúdo.

jotabloguer disse...

TUdo o que relatas é selvajaria, "justificada" nessas mentes, pela necessidade de sobrevivência!
Condições dramáticas que as mentes tortuosas aproveitam para causar as piores situações aos mais desprotegidos!No entanto as autoridades têm de prender e reeducar essas"pessoas", em os governantes continuarem a promover um desenvolvimento mais equilibrado na Educação, Formação profissional, e acesso apostos de trabalho, elevando assim as condições de viver com dignidade!
É complicado, mas é mesmo assim!
Jorge madureira

F. disse...

Caros Fernando e Jorge, o aumento da criminalidade é uma questão real. No escritório onde trabalho, um grupo de estrangeiros foi assaltado duas vezes em menos de um mês - uma Samba, outra no Rocha - a caminho de casa. Amigos expatriados que vivem aqui há mais de dois anos dizem que sentem esse aumento, que antes a violência era bem menor. As autoridades, ao que parecem, pouco têm feito além de manter os crimes fora do noticiário para evitar o crescimento da sensação de violência.

Anônimo disse...

Pois é, se não resolver totalmente, um bom sistema educacional pode minimizar toda essa situação que tem muitos fatores como componentes. Entretanto, nada a curto prazo. Ademais, por trás da educaçao tem que haver uma filosofia adaptada aos tempos modernos e suas necessidades.
chr

yokutxa disse...

Xiiii...foi bem perto da minha casa e eu nem me apercebi de nada...a marginalidade em Luanda está demais!!