terça-feira, 23 de dezembro de 2008

O cabaz de Natal

O cabaz é uma instituição no Natal em vários lugares do mundo. Por isso, decidimos montar lá em casa um para cada proteção - eles são três, que se revezam em turnos de 24 horas - e um para a Nina. Com toda a correria de fim de ano, só consegui terminar as compras hoje. Coloquei todos os produtos dentro da caixa, embrulhei com papel de presente com motivos natalinos e levei a caixa para fora. Coloquei sobre a mesa e deixei lá.

Cinco minutos depois, quando voltei, Toni, o proteção do dia, estava parado diante do pacote. Olhava intrigado para aquela caixa decorada. Eu me aproximei e lhe disse que era um cabaz de Natal que tínhamos feito para ele. O rosto dele se iluminou:

- Para nós, chefe? Muito obrigado! Vou dividir com os outros dois.
- Não Toni, esse é só seu. Nós temos cabazes para os outros dois também.
- Só meu, chefe?!?!?! Só meu mesmo? Muito, muito obrigado, chefe. Nem sei como agradecer.

Tive a impressão de que os olhos dele se encheram de lágrimas. Claro que os alimentos dentro da cesta serão importantes para o Natal dele, mas fiquei com a impressão de que a alegria maior era por receber um presente sem que tivesse pedido nada. A cesta era uma demonstração de que alguém se preocupara com ele.

- Não precisa agradecer, Toni. Um Feliz Natal pra você e para a sua família.

3 comentários:

jotabloguer disse...

A questão do Natal é mesmo esta que relata aqui: porque não fazê-lo todos os dias do ano?
Com pequenas acções e um pouco mais de sensibilidade de todos nós o dia a dia seria muito mais interessante e verdadeiro! Se assim não for o que andamos neste mundo a fazer?
Bom Natal!
Jorge madureira

Bacalhau disse...

O Bacalhau é uma parte fundamental de qualquer cabaz de Natal. Viva a tradição!

Salted Cod disse...

Natal é tempo para festejar e esquecer ou recordar ... em família.