quinta-feira, 12 de junho de 2008

Aula de condução para brasileiros

Se você é brasileiro e quer dirigir em Luanda, já começo mesmo mal. Aqui você vai conduzir, não dirigir. E para conduzir em Luanda é preciso aprender algumas regras que não fazem parte dos manuais. Vamos aos exemplos:
  • O fato de não haver placa dizendo que algo é proibido não significa que seja permitido. Exemplo clássico: você vem conduzindo numa rua de duas mãos. Quer entrar numa travessa à sua esquerda. Não há placa nenhuma dizendo que você não pode entrar à esquerda. Você liga o pisca, entra e a polícia manda parar. Porque essa conversão pode ser proibida, mesmo sem ter placa. Na dúvida, faça a volta na quadra. Pode lhe custar meia hora, mas sai mais barato que a multa (ou que a gasosa).
  • Você foi parado e começa a argumentar com o indivíduo de quepe e luvas brancas: “Pô seo guarda, eu não sabia....” Começou mal. Bem mal mesmo. Guarda, aqui em Luanda, são aqueles seguranças que passam o dia a dormir na cadeira na frente das casas. O cidadão que vai pará-lo é um chefe de trânsito, ou simplesmente trânsito. Pode chamá-lo de “seo” trânsito, mas nunca de guarda. Eles não gostam nada de ser confundidos com os dorminhocos dos portões.
  • Se você pegar um congestionamento daqueles, não chegue ao trabalho dizendo que o trânsito estava mal, ou que tinha muito trânsito na cidade. Vão achar que você caiu num comando da polícia e um policial muito chato o parou e o segurou por horas conferindo os documentos. Como acabou de ser explicado, trânsito é o guarda. Aqui, o que fica mal mesmo é o tráfego.

Por hoje é só. Outro dia eu dou umas dicas de mecânica, com direito a jantes e tudo...

9 comentários:

Menina de Angola disse...

uhuuuu F. jantes eu aprendi essa semana :)))

Ahhhh olha não podes esquecer de falar do preconceito contra os expatriatos quando se fala de trânsito... Se tiver um angolando cometendo uma infração do tipo virar a esquerda e vc for na cola dele... esquece o cara vai embora e vc vai com certeza pagar uma gasosa básica...

bj

Migas disse...

Ahahah... O primeiro item aconteceu ao M. a semana passada. Não havia sinal a proibir virar à esquerda mas, o polícia disse-lhe que não podia e que afinal, ele é que fazia os sinais! Ah, mas ele estava lá encostado num canto, nem sequer estava a fazer de sinaleiro. Vai-se lá perceber este pessoasl!
Outra engraçada, é a expressão: polícias pequeninos. Já descobriste o que é? Vou esperar para ver se sabes! :o)
Para tràfego, podes sempre usar também a palavra "engarrafamento".

fernando baião disse...

Em Noanda, não dá. Mesmo com um curso superior de trânsito, você é apanhado pelos "penteadores", polícias que se escondem nas esquinas, tendo placa ou não, se você vira à esquerda, o apito soa estridente aos nossos ouvidos e se não der "gasosa", tasse mal. Documentos debaixo do boné e esquadra com o pseudo transgressor

kianda disse...

Ou sr.Agente, tb podes chamar "Agente" ou "Chefe" ;-)

Anônimo disse...

.............já sei, só farei conversões a direita. Pode?...rs
chr

F. disse...

Menina de Angola, eu não faço conversões à esquerda nunca. Sério. Sempre dou a volta na quadra...
Migas, desconheço a expressão! Conte-nos, por favor.
Fernando, isso é uma chateação mesmo. E o pior é que faz a gente começar a ter raiva da polícia. No Brasil era a mesma coisa.
Kianda, no Brasil a gente chama de chefe o garçom, na mesa do bar... Devem existir uns 30 sinônimos para garçom (campeão, camarada, tio, brother, o Skank até fez uma letra com tudo isso).
CHR, converter-se à direita pode ser perigoso aqui. Vais cair no colo de outros agentes...

Migas disse...

Ahahah... Gostei dos nomes para "garçon"...

Os polícias pequeninos são os cones que muitas vezes separam a via. Não sei como vocês chamam no Brasil. Segundo o que me disseram, se tocares num polícia pequenino é como se tivesses atropelado um polícia... Ahahah Vai perceber esse maluquice?

E os morangos, encontraste por cá? :o)

Beijo

F. disse...

Essa dos cones é muito boa, Migas. Jamais poderia imaginar. Já foi acrescentada ao Grande Dicionário Angolano.

Quanto aos morangos, não consegui encontrá-los. Acabei partindo para um bolo de cenoura mesmo...

Aliás, ontem tentei fazer duas das receitas do MCG. As batatas a murros (o azeite de alho assado funcionou muito bem, mas não consegui sucesso com as batatas propriamente) e o Bolo de Chocolate (esse sim, um sucesso absoluto).

E você? Já está em Portugal? Bjs.

Migas disse...

Boa! Sabes que bolo de cenoura é o meu favorito? :o)
Mas com as batatas... usaste batatinhas novas? Aquelas com a pele clarinha e pequeninas? É que com as batatas normais não dá... O objectivo é comer a casca mesmo! :o)

Quanto à minha viagem foi adiada para dia 27 para poder ir junto com o M. Hoje já falei com a Menina de Angola... :o)

Beijo