sexta-feira, 8 de agosto de 2008

Cartão sem crédito

Eu não sei bem as razões desse fenômeno (embora saiba que a guerra, claro, está entre elas) da falta de confiança no próximo.

Tudo em Luanda é pré-pago. Telemóvel, só de cartão. Pós-pago é privilégio para companhias e olhe lá. TV a cabo, Internet, a mesma coisa. Assina-se o contrato e paga-se adiantado por três meses. Depois desse prazo o serviço é cortado e você é obrigado a voltar lá e pagar por mais três.

Aluguel, só com um ano de adiantamento. Sem direito a arrependimentos, porque se você decidir mudar por qualquer razão, adeus dinheirama.

A prova definitiva da crise de confiança está espalhada em outdoors pela cidade: o primeiro cartão de crédito pré-pago de Angola. Funciona assim: você tem de carregar o cartão (com valores entre 100 e 1.500 dólares) antes de sair gastando.

Fiquei a pensar. Se vou ter de levar o dinheiro no bolso ao caixa do carregamento, por que mesmo eu faria um cartão desses? Não seria mais fácil usar o dinheiro a cada compra?

4 comentários:

Anônimo disse...

F.,

Sem falar no risco de não conseguir usar o cartão pré-pago por causa das constantes falhas no sistema de comunicação Visa com a rede local.
A.

Branquela d'Angola disse...

O valor máximo é de 15.000 doletas, chuchu. Grana alta, o que deixa a sensação de estranheza por essa desconfiança ainda maior...

Migas disse...

Realmente também já tinha comentado essa curiosidade de ser um cartão de crédito, mas pré-pago... eheheh Parece-me um contra-senso e também não vejo grande interesse (confesso que também não me interessam muito os cartões de crédito "normais).

Contudo, é perfeitamente normal essa desconfiança, F. Aqui nem sequer há endereços. Enviar as facturas para onde? Terá de se começar por algum lado mas, acredito que por agora, há razão para que os serviços sejam pré-pagos.

Uma Brasileira nas Arábias disse...

F.,
Eu ia dar meu pitaco dizendo que era pra evitar de as pessoas terem que carregar muito dinheiro no bolso, mas agora que li no comentário aí em cima que o sistema vive falhando, não dá nem pra tentar ser positiva. Haha!
Aqui eu me assusto com o contrário: como as pessoas confiam tanto nas outras. Já comprei coisas e estava sem o dinheiro na hora, o tinha esquecido a carteira e me diziam: "Ok, pode ir buscar em casa e depois vc vem pagar. Tem problema, não..."
Só aqui mesmo, pq se eu fosse desonesta, poderia muito bem "esquecer de voltar lá", né? Bjs.