quarta-feira, 15 de outubro de 2008

O que é que Cabinda tem?

Tem céu cinza de chuva toda manhã, quando o único colorido vem dos guarda-chuvas que desfilam abertos pelas ruas.

Tem chuva de verdade, mas às vezes o dia termina com sol bonito.

Tem mais verde, muito verde, especialmente se você sai da cidade sede do município.

Tem um pouco de congestionamento, mas nada comparado a Luanda.

Tem uma estátua enorme do finado papa João Paulo II numa praça à beira-mar, de costas para a praia (que é pra não ver a beleza da mulher cabindense em fato de banho).
Tem mulheres com roupas bem coloridas, que misturam o fiote ao português.



Tem praças bem cuidadas, com palmeiras, chafariz e arcanjos dourados num centro renovado.

Tem também a imensa maioria da população vivendo em casas muito pobres e em condições precárias pelo resto da cidade e nas comunas.

Tem dois terços de todo o petróleo de Angola, mas às vezes as gasolineiras passam até uma semana sem combustível nas bombas.

Tem Congo por todos os lados, menos a Oeste, onde tem o Oceano Atlântico.

Tem estradas para a República Democrática do Congo e para o Congo, mas não tem ligação por terra com Angola.

Tem um grupo separatista forte, a Frente para Libertação do Enclave de Cabinda, FLEC, que o governo jura que está desarmado, mas que continua atuante na região da floresta do Mayombe.
Tem motorizadas coloridas circulando por toda a cidade, que ajudaram o MPLA a vencer também aqui a eleição de setembro (com 62,77% dos votos, muito abaixo do resto do país).

5 comentários:

Uma Brasileira nas Arábias disse...

Oi, F.,
Tudo bem?
O Gustavo estava querendo falar contigo, mas não tenho seu e-mail aqui. Só o da P. Vc pode me enviar ou escrever direto pra ele quando tiver acesso à internet? Obrigada! Bjs.

Bibbas disse...

Cabinda tb tem PAU DE CABINDA. hehehehehe

Migas disse...

Tem mesmo Bibbas? Ou é mito? ah ah ah Vou lá para a semana F. Pelas fotos que mostras, parece-me ser uma cidade bem arranjadinha! Gostei!! :o)

Beijo

Orlando Castro disse...

No próximo dia 22, quarta-feira, é apresentado na FNAC do Norte Shoping, em Matosinhos, às 21,30 horas, o livro de Francisco Luemba “O problema de Cabinda exposto e assumido à luz da verdade e da justiça”.

fk disse...

sou Rodrigo, moro no Brasil,
há alguns dias em um sonho gritei a palavra ULIATA (U LIATA) nao sei como escrever...
e hoje vindo a internet procurar por um significado, encontrei-a em textos traduzidos no (dialeto?) de Cabinda.
Você poderia me responder, por gentileza, o que essa palavra significa.