sexta-feira, 11 de abril de 2008

Pequeno dicionário Angolano

Hoje conheci um angolano que foi criado no Brasil e voltou já adulto. Em algum momento, ele disse:

- Você sabe, falamos línguas diferentes aqui e no Brasil. Nós entendemos porque o som é parecido, mas a língua é outra.

Cheguei à conclusão de que ele tem razão. Por isso estou criando este pequeno dicionário, que começa com um termo bem curioso:

Mata-bicho – termo angolano para o pequeno-almoço português, nosso popular café da manhã. Com o uso, virou verbo. Ninguém está a lhe oferecer um inseticida se lhe pergunta: “Já mata-bichastes hoje?” Provavelmente vai convidá-lo para o café da manhã.

7 comentários:

Nancy Casagrande disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Rodrigo disse...

Primeiramente parabéns pelo blog, está lindo, palavras muito bem colocadas e extremamente esclarecedor, essa é a realidade de Luanda!!
Estou em Luanda desde julho/07 e de lá pra cá conheci muitas outras palavras, mata-bicho foi uma das primeiras, já que na empresa no 1º dia já me perguntaram: "Como é você? tás fixe? já mata-bichou hoje?" confesso que não respondi...rsrs, hoje estou habituado a tudo isso e cada dia aprendendo mais!!
Que tal colocarmos aqui o significado de algumas palavras???
gde abraço

Anônimo disse...

Senhor editor do blog e comentaristas, principalmente os residentes em Angola, que tal ampliar a idéia? Que tal, no final de cada postagem, vir um pequeno significado?
Parabéns e abraço saudoso.
CHR

F. disse...

Nan, se a PUC-SP pagar nossas passagens a gente participa do Congresso. E ainda vai poder mata-bichar melhor.
Rodrigo, bem-vindo a esta casa de Luanda. Sua sugestão de mais palavras é ótima. Você, que já está aqui há mais tempo, pode nos ajudar com sugestões? Vai enriquecer muito o blog.
CHR, não sei vai ser possível colocar uma palavra por postagem - isso nos transformaria no Houaiss do português angolano. Mas vamos tentar ampliar o pequeno dicionário. Abs.

Paty disse...

Sabe que eu conheco mata-bicho como sendo aquele remedio roxo que usam em animais no Brasil. Tudo bem que e uma expressao informal no Brasil, mas dai a virar cafe-da-manha... Hahaha!
Tenho uma amiga portuguesa onde eu moro que quando ela resolve falar rapido ou usar girias, eu nao entendo metade do que ela fala... Ja perdi as contas de quantas vezes pedi que falasse mais devagar ao telefone ou me explicasse o termo.
Ela agora ri comigo e ja consegue imitar o meu sotaque carioca e eu, o sotaque portuga dela. :)

Rodrigo disse...

Muitas palavras e frases que os angolanos usam são de dialetos, Umbundo, Kimbundo...e até costumam misturar outras línguas, por isso não saberei ao certo sua escrita, mas aí vão algumas mais comuns:


malta = galera;
sítio = lugar;
banda = bairro, lugar perto da moradia;
direito = em frente (ao conduzir - se você disser para um angolano vá diréto, ele entra a direita...rsrs);
habituado = acostumado;
escutador = telefone com fio;
agrafador = grampeador;
lapiseira, esferográfica = caneta;
lapiseira = porta-minas;
auto-carro = ônibus;
malaiki = esperto, atento;
estreito = magro, esbelto;
bebucho = gordo;
bumbar = trabalhar;
salo = o trabalho;
bwé = muito;
fobado = com fome;
terminal = nº do telemóvel;
mambo = objeto, alguma coisa;
arca = freezer horizontal;
boléia = carona;
sumo = suco,
gasosa = refrigerante.

de momento é isso, em outros posts enviarei mais palavras,

gde abço

Suleiman Zanucki disse...

As pessoas levantavam-se muito cedo (5h00m/6h00m) para trabalhar e tomavam primeiro o café. Quando chegavam as 10h00m naturalmente já estavam esfomeadas. Iam então matar a fome àquele "bicho" que tinham no estomago. Essa era a primeira refeição séria do dia (igualzinha ao almoço que vinha depois). Provávelmente foi assim que tudo começou.